Resenha de filme : ALEM DA ESCURIDÃO - STAR TREK

alemdaescuridao capaO filme tende ferozmente para o lado da ação, deixa muitos furos em matéria de roteiro e exatidão física e com certeza vai decepcionar profundamente os fãs antigos mais radicais.

 

 

Em um planeta alienígena, Kirk e McCoy fogem de uma tribo primitiva e Spock leva um dispositivo para dentro de um vulcão que está em vias de entrar em erupção. Os dois primeiros pulam de um penhasco para dentro de um oceano, aonde está submersa a nave Enterprise. Como os campos magnéticos estão causando interferência, os integrantes da nave não tem como teleportar Spock de volta. Abre-se neste momento uma discussão sobre sair com a nave de dentro do oceano para resgatar Spock e, com isso, quebrar a primeira diretiva ou respeitar a mesma e deixar Spock morrer quando o dispositivo for acionado. Kirk em um momento emocional decide resgatar Spock, decolando com a nave e teleportando o mesmo.

No planeta Terra, um integrante da federação está com a filha pequena internada no hospital, quando é abordado por um homem que lhe oferece uma solução para salvá-la. Após administrar na garotinha uma ampola com o liquido salvador, este mesmo homem vai para uma das construções, que mais tarde ficamos sabendo que é uma biblioteca, e ao jogar um anel dentro de um copo com água explode o local.

Kirk é rebaixado e perde o posto de capitão por causa do relatório de Spock sobre o ocorrido e o Spock é designado para outro comando. Ambos vão para uma reunião de emergência devido a explosão. Nesta reunião é identificado o suspeito da autoria do ataque como sendo um antigo integrante da federação chamado John Harrison. Kirk estava relatando uma teoria sobre a ideia por trás da explosão da biblioteca quando a reunião é atacada por este homem que acaba teleportando-se para outro planeta. Após as inúmeras mortes, Kirk recebe seu posto novamente, Spock volta a ser integrante de sua tripulação e eles recebem a missão de capturar Harrison, tendo que irem ao planeta Kronus, pertencente aos Klingons, para capturá-lo.

 

AVISO : spoilers a partir deste ponto.

 

Este é um daqueles filmes que vai agradar o publico dependendo do ponto de vista que ele esteja procurando em um filme.

O publico que vai procurando um filme de ação vai encontrar tiroteios, perseguições, combates espaciais, correrias, etc. O ritmo do filme é acelerado por estes momentos que aparecem constantemente durante todo o longa. Este publico vai sair feliz da sala de cinema. Diferente do que eram os filmes mais antigos, que até tinham ação mas de uma maneira mais moderada, este foi moldado visando esse gênero. O lado scifi ficou mais como coadjuvante.

Creio que os problemas vão começar com outro tipo de publico.

Uma das características que as series desta ambientação tinham, era a utilização de consultores para o uso de conceitos físicos, tanto é que a mesma era assistida por muitos estudantes e cientistas de universidades diversas e até por gente renomada na área de ciencia e na de tecnologia. E, no caso deste filme, eles ficarão com uma sensação incomoda ao assistir, considerando a questão cientifica real e também a questão da ciência da própria ambientação. Por exemplo, temos logo no inicio do filme, o uso de um dispositivo de fusão nuclear para interromper a erupção de um vulcão. Posteriormente, aparece um teleporte da Terra para o planeta Kronus e mais tarde, quando eles falam sobre a falta de operação do sistema de gravidade da nave e, logo após o anuncio o que ocorre? Pessoas caem, depois os atores correm pelas paredes... Acho que o conceito de gravidade não é mais o mesmo.

 

Para aqueles fãs mais radicais, este filme tem muitas referencias que identifiquei, mesmo eu não sendo um seguidor dos mais fieis das series. Deve existir muito mais, mas talvez o Chanceller Martok tenha mais facilidade de identificá-las do que eu. Há cenas muito parecidas com o filme A Ira de Khan por exemplo. O aparecimento do “pingo” de um dos episódios memoráveis da serie clássica, é outra coisa que se identifica com mais facilidade. Neste sentido houve uma preocupação da atual produção em ligar esta nova fase com a anterior, mas não sei se isso será o suficiente para despertar mais interesse no publico antigo. É mais provavel que não consigam realizar tal feito e o publico mais novo não reconheçam essas referencias.

alem da escuridao 02

O roteiro possui umas escorregadas, como por exemplo, quando eles dizem que estão a mais de 270000 km de distancia da Terra e de repente sem mais nem menos, eles caem na mesma, sem uma indicação clara de como isso ocorreu. Fora o doutor falar que não entende como funciona as câmaras criogênicas e mais tarde, ele as usa como se fosse intimo das mesmas. A discussão sobre a primeira diretiva no inicio do filme também é meio sem nexo, uma vez que o próprio aparecimento dos integrantes já é por si só uma quebra da diretiva, logo a questão de aparecer ou não a nave não seria o foco quanto a isso. Outra coisa, a nave chega nas proximidades do planeta dos Klingons e ela fica lá bastante tempo e nada acontece, não há sequer um comunicado ou ameaça. Difícil acreditar nisso.

 

A caracterização dos personagens está interessante, mantendo um pouco das características mais antigas, porem considerando a sucessão de momentos em que o capitão Kirk assumiu posição completamente impulsiva, demonstrando que ele não tem frieza emocional para os momentos de pressão, me faz questionar que ele não seria apto a ser um capitão. Se os capitães de naves da frota estelar são deste jeito, a federação está realmente perdida. Outra coisa a se considerar, é a hierarquia dentro dos postos da nave. Uma vez que saiu o oficial de manutenção ( ou chefe de engenharia ) e existe abaixo dele uma quantidade grande de pessoas, quem é escolhido para substituí-lo? O piloto da nave... Aaaa... Tudo haver...

alem da escuridao 03

Os pontos mais positivos deste filme ficam com a caracterização interna da Enterprise, que teve setores que demonstram as dimensões da mesma, também o aparecimento de uma quantidade grande da tripulação da nave que são secundários, incluindo diversos outros alienígenas. Os uniformes e demais cenários estão muito bem pensados. Os efeitos especiais estão muito caprichados e não decepcionam. Destaque para os torpedos são caracterizados com a aparência de torpedos realmente, o que gostei.

 

O filme acrescenta mais para a renovação da franquia do jeito que eles pretendem. Creio que vai agradar facilmente os que gostaram do filme anterior e daqueles que gostam de filmes de ação, mas sinto que vai enterrar de vez as esperanças do publico mais fiel em se aproximar das qualidades das series mais memoráveis.

 

Últimos Comentários

Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...
Imaginava que Batman e Superman ganharia vários prêmios. Desanimei completamente de escrever uma res...
Também tive dificuldade de escrever essa resenha sem estragar as surpresas que o filme traz. Levei u...
Bom que você tenha escrito essa resenha. Eu fiquei pensando nela a muito tempo porque é um daqueles ...

Login