Resenha de Filme: Space Battleship Yamato (A Patrulha Estelar)

É isso mesmo! Foi lançado no Japão em dezembro de 2010 com atores reais, dirigido por Takashi Yamazaki e roteiro de Shimako Sato. Trago aqui as minhas impressões, mas adianto que se fosse resumir numa só palavra ela seria: Grandioso.


Esse filme me deixou dividido, fiquei ao mesmo tempo emocionado pela nostalgia que ele me trouxe e com aquela sensação de que podia ter sido melhor ainda. Eu tinha muitas expectativas, afinal Yamato foi um dos desenhos que eu mais gostei de ver na vida. Com todo aquele drama heróico e seu tema retumbante, o desenho é o de maior sucesso no Japão em todos os tempos e não podia ter deixado de fazer sucesso por aqui, onde foi chamado de a Patrulha Estelar. Muitos como eu, diariamente viam os episódios da Patrulha Estelar na rede Manchete, que saudades daqueles tempos!

Aqui no Brasil o desenho foi chamado de A Patrulha Estelar. O enredo do filme é feito em cima da primeira série sobre a busca de Iscandar, que eu não lembro se passou por aqui na época em que a Rede Manchete transmitia. A estória inicia exatamente como no desenho. Os efeitos especiais são de tirar o fôlego fiquei emocionado ao ver a cena da primeira batalha do Capitão Okita (Capitão Avatar aqui no Brasil) e com os olhos marejados na cena em que o Yamato levanta vôo quebrando a camada de terra que há sobre ele. Duas cenas sensacionais devido aos efeitos especiais de primeiríssima linha usados no filme. Eu não sei qual o foi custo dessa produção, mas esse filme não foi barato, e se equivale à produções americanas de primeira linha, tamanho cuidado com as cenas, as tomadas e a trilha sonora.


Do primeiro ao último segundo esse filme faz uma homenagem à serie original. A apresentação de cada personagem, o desenvolvimento e o relacionamento entre eles, o figurino, as cenas com aquele forte drama presente no desenho, os trejeitos e diálogos comuns às produções japonesas.

A trilha sonora é um outro ponto alto, as músicas trouxeram de volta aqueles temas clássicos, ajudaram a compor as cenas tornando-as emocionantes de acordo com o que cada uma se propõe. Se eu pudesse ou encontrasse, esse CD com certeza faria parte da minha coleção de trilhas, mas se nem o filme deu as caras por aqui, imagino que a trilha então...

 


O filme faz uma emocionante homenagem à série animada original, mas é aí que entram as minhas controvérsias. Algumas mudanças foram feitas, não só pra condensar 26 episódios em duas horas e dezoito minutos de filme, mas mudanças conceituais mesmo, que podem não agradar a alguns. Tem casos em que ficou melhor e tem casos que não ficou bom. Eu não lembro mais como terminou a primeira série, mas tenho certeza que o filme mudou o final que eu não vou contar aqui obviamente. Isso também vai desagradar alguns, confesso que eu não gostei.

Eu esperava também algumas atualizações na mecânica do desenho, para que ele se tornasse mais “realista” em alguns aspectos. Claro que não se trata do Yamato em si, onde a construção de uma nave estelar de um casco destruído de um navio de guerra seria improvável, mas a estória não existe sem isso, da mesma forma que não existe Batman sem o cinto de utilidades, mas eu esperava ver mais tácticas de batalhas, tanto da Yamato quanto dos Gamilons. Uma explicação de por que e como a Yamato representou uma reviravolta na batalha dos humanos contra os Gamilons, o desenho em si teve mais cuidado com isso do que o filme teve, embora quando visto hoje algumas resoluções e táticas são difíceis de engolir.


Mas mesmo assim valeu a pena, o filme é fiel ao desenho. Os personagens principais estão lá, suas estórias, suas personalidades. A trilha sonora está lá, emocionante como sempre, e os efeitos da criação e das cenas do Yamato são muito bem feitos. Se para curtir o filme temos que deixar algumas coisas de lado e aceitar algumas mentiras é um preço muito pequeno a pagar diante da grandiosidade dessa obra.

Mas uma vez faço a pergunta: Porque essa série foi esquecida aqui no Brasil? Tem tanta coisa ruim fazendo sucesso, porque esse desenho não merece uma volta às TVs? Por que não usar esse filme e lança-lo para testar nosso mercado para receber de novo a Patrulha Estelar?

E você assistiu? Gostou? Comente!

 

Últimos Comentários

Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...
Imaginava que Batman e Superman ganharia vários prêmios. Desanimei completamente de escrever uma res...
Também tive dificuldade de escrever essa resenha sem estragar as surpresas que o filme traz. Levei u...
Bom que você tenha escrito essa resenha. Eu fiquei pensando nela a muito tempo porque é um daqueles ...

Login