Jogo de RPG Old Dragon

Fui tomado por uma grande nostalgia. Esse jogo também me agradou porque além de ser brasileiro e não se gastar os tubos pra adquirir, de cara ele rompe com alguns preceitos atuais mais comuns nos RPGs de fantasia ditados pelo mais famoso deles. O jogo volta aos moldes iniciais onde o controle estava nas mãos de quem jogava. Tem gente que discorda, mas jogar à moda antiga era melhor.

Pelo preço de um jogo bom de tabuleiro, como Interpol e Imagem e Ação, você encontra a caixa básica com tudo que precisa pra jogar. O livro básico explicando as regras, uma divisória do mestre com as principais tabelas para o jogo, seis personagens prontos para jogar, um bloco de fichas de personagem, um tabuleiro para usar com algumas miniaturas de personagens montaveis em papel, um livro de aventuras para personagens de primeiro nível e um conjunto completo de dados.

Entretanto o melhor está no livro básico, por mais que sejam detalhes, digo a vocês isso faz muita diferença. Não temos regras e tabelas para tudo que acontece no jogo, é um estilo à moda antiga, o livro incentiva a antiga prática onde o mestre e os jogadores resolviam os conflitos e criavam suas regras. Você não rola os dados pra desarmar armadilhas e enganar seu interlocutor, tem que fazer a interpretação, dizer onde vai mexer, qual caminho vai seguir e o que vai dizer para conseguir o que quer das pessoas. Não vai rolar um D20 e simplesmente desaparecer em lugares onde isso seria impossível. A interpretação volta a ser muito importante, o jogador não ganha porque o personagem dele é bom, ganha porque ele foi inteligente para sair da situação onde se encontra e as dificuldades não estão lá para o nível do personagem dele, só esperando que ele chegue para ultrapassa-las. Eu iria mais a frente e mudaria mais coisas, entretanto em relação às últimas edições do D&D para mim já melhorou 3000%.

Outra diferença importante, o autor se prontificou a dar mais detalhes de pano de fundo, um exemplo disso, foi explicar porque cada raça tem cada vantagem ou desvantagem. Muita gente desdenha desse tipo de detalhe, mas é algo muito mais importante do que o bônus em si. Dá ideia de cada raça, seus costumes e seu modo de ser quando estão vivendo entre os seus, sem forasteiros. A partir daí cada um tem um ponto de partida para montar as peculiaridades de cada raça de personagem, uma base onde montar sua interpretação e uma dica para o mestre de como a princípio os outros personagens controlados por ele agiriam em algumas situações.

Acho que poderíamos ter mais livretos com aventuras de primeiro a terceiro nível. Geralmente é nesses níveis que a maioria das pessoas jogam. Também poderíamos ter uma seção falando sobre o básico de montagem de roteiros para aventuras. Nem todo iniciante consegue pegar uma aventura pronta e coletar naturalmente algumas ideias para fazer as suas, acho que um livro aprofundando essa parte e explicando como colocar os monstros nos diversos lugares seria muito bem vindo. Até hoje nunca vi isso num RPG de fantasia.

Pessoal, eu reconheço que há outros RPGs nacionais que não tenho conhecimento por estar muitos anos afastado disso. Mas me surpreendi ao botar os olhos nesse, pois os autores se propuseram a resolver alguns dos problemas que me fizeram deixar de jogar RPGs de fantasia. Se souberem de mais algum sistema nacional que também fez isso, peço que comentem. Mas tinha que mencionar o Old Dragon porque ele renovou meu entusiasmo pelo gênero.

E você? Já jogou? Comente!

Leave your comments

Post comment as a guest

0
  • Guest - Renato de Paula

    Fala ae Chança,
    Tu comprou? Quanto custa?
    Abraços!

    Like 0 Short URL:
  • A caixa básica está em torno de R$ 89. Entretanto eu comprei o livro básico por R$ 20 na loja Toys For Fans na Ilha e o Bestiário por R$ 40 na loja da Red Box que abriu ao lado de onde era a Gibiteria no centro. Eu estava muito curioso e não achava a caixa básica por isso acabei comprando o livro básico, mas depois de ver o que tem na caixa eu acho que poderia ter esperado mais pela caixa, tem mais cara de jogo de tabuleiro e pode aproximar as pessoas que tem um certo preconceito sobre o RPG por que acham que não conseguem imaginar tudo. O tabuleiro e as miniaturas dão uma noção pro iniciante de onde está e como podem ser os cenários. Muito legal.

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Renato de Paula

    Onde achou a caixa básica?
    Oo

    Like 0 Short URL:
  • Parece ser interessante, ainda mais pensando que depois de ter passado todo aquele frisson do RPG lá no passado, alguém investir em lançar algo nos dias de hoje.
    Mas não consigo desvincular esse jogo do Dungeons & Dragons original, principalmente por tudo o que você decreveu ter na caixa básica e quando olho para a capa da caixa básica. Não somente pela presença de dragões, mas pelos personagens que vemos na capa, vamos lá:
    Com o escudo ( que parece o do Eric do Caverna do Dragão ): Fighter, na esquerda, o Arqueiro ( equivale ao Elfo, também esse me lembra o Hank do Caverna do Dragão ), atrás dele o Thief. No lado direito, no fundo o Mage, na frente uma curandeira ( equivale ao Clérigo ) e o cara caído que é discaradamente um Anão. Se há alguma duvida, é só ver a tela de seleção do jogo de arcade Tower of Doom ou do Shadow Over Mystara ( este ultimo, eu com o Christiano arrebentávamos, jogando com Fighter e com o Mage ).

    Mas vamos ver se é bom mesmo, quem sabe a onda volta... por sinal já houve algumas ideias de voltar a juntar o povo para jogar alguma coisa, mas está dificil... :/

    PS : por sinal, essa REDBOX estava com tudo referente a RPG da Deamon Editora, incluindo o TREVAS, mas parece que a coisa desandou e eles suspenderam o lançamento da quarta edição deste RPG anteriormente citado. Eu me lembro de ter visto alguma coisa em banca de jornal, acho que era uma revista de RPG. Vou ver se vejo alguma coisa depois deste desembarque.

    Comment last edited on about 3 years ago by Findreans ( Eduardo Castelhano )
    Like 0 Short URL:
  • Eu achei a caixa básica na Toys For Fans aqui da Ilha. Tá pensando em comprar? Se quiser eu compro pra você ou melhor, combinamos e eu te levo na loja.

    Like 0 Short URL:
  • Eu acho que a ideia foi essa mesmo, como o sistema D20 agora é como uma franquia, eles devem ter tentado pegar carona no que foi o jogo original, acertando alguns dos buracos que este tinha. Podiam ter melhorado mais, entretanto os avanços feitos já são motivo de comemoração. As referências tanto ao desenho quanto ao jogo original são bem claras, é para chamar atenção mesmo.

    Hoje é bem mais fácil lançar algo nacional, antes o preconceito contra algo daqui era muito mais forte, ele ainda existe, mas estamos começando a mudar, o que permite bons materiais como esse conseguirem obter um relativo sucesso e portas se abrem para outros.

    Acho que o preço está muito bom, se compararmos aos demais jogos de tabuleiro e principalmente se compararmos à nova edição do D&D. Outra benesse, deveria ter lembrado de colocar isso no artigo, é que eles também reavivaram as antigas miniaturas. Elas são vendidas a vulso em pacotes com 5 cada custando R$30. Lembro do quanto custava uma só nos primórdios, adquirir 5 pratas a miniatura era algo impensável naquela época. Que tristeza não ter tempo pra isso nos dias de hoje!

    A impressão que fiquei é que os escritores desse jogo também eram jogadores do jogo original e tentaram fazer uma restauração do clima, fazendo algumas mudanças pra melhor. Talvez tenham escolhido essa época, por ter acabado um pouco aquela proibição ridícula aos jogos, por que um deles serviu de inspiração pra àqueles sociopatas cometerem crimes. Engraçado, fazendo uma analogia, vamos acabar com as linhas telefônicas por que nossos políticos as usam para as suas negociatas? Se o cara já é propenso ao crime ele vai cometê-lo com ou sem inspiração, infelizmente temos pessoas que não conseguem separar as coisas.

    Sempre com a minha mania de conspiração, quando penso também no quanto o RPG me ajudou a pesquisar e adquirir conhecimento, muita gente via os jogos como uma ameaça, quando a juventude aprende a pensar e adquire experiências nos ambientes simulados que os jogos proporcionavam, poderiam ser uma dor de cabeça pra quem quer que nossa sociedade permaneça como um simples gado a ser conduzido.

    Like 0 Short URL:
  • Eles resolveram fazer o sistema desse jogo como base para outros jogos mudando a temática, como por exemplo o Space Dragon. Acho que a idéia é mais ou menos o que o sistema D20 tentou fazer, apesar de que ele fora estranhamente projetado pensando nessa possibilidade de ser utilizado livremente em qualquer ambientação, mas no final ele não fora completamente planejado para se encaixar nesse tipo de molde, tal como o GURPS era por exemplo. A licença do D20 era bem mandrake, porque tinha apenas duas restrições, mas elas eram suficientes para obrigar que comprassem o livro básico, que por sinal, era de fantasia medieval.
    Estava vendo o site da editora me parece bem interessante os outros RPGs que eles tem, principalmente o SHOTGUN DIARIES, que é uma tradução de um RPG americano que se passa em uma situação de sobrevivência zumbi ( obviamente inspirado pelo sucesso de Walking Dead, mas que me faz pensar porque nunca lançaram antes... :) ). Inclusive o que achei mais interessante de tudo é pelo que li das regras elas são minimas, isso me lembra algumas partidas que fizemos no passado, sendo que uma delas nem regra tinha, nós só lançávamos um dado, o mestre e o jogador, quem ficasse com o valor maior decidia o que acontecia. Foi uma das melhores histórias que fizemos. :D
    Mas esse lance de culpar alguma coisa porque algum cara resolveu matar um monte de gente é antiga. Cada caso, aparece um monte de \"especialistas acusando alguma coisa, seja jogos de videogame ou computador ou rpg, os filmes, os quadrinhos ou bandas de musica. Nunca aparece alguém falando a realidade, que a sociedade americana vive na cultura do medo, que a competitividade desenfreada deles leva a uma separação desde a escola entre \"aqueles que são vencedores e os perdedores\" e por ai vai.

    Infelizmente, ainda temos esse tipo de problema e ele não vai acabar tão cedo.

    Vou ver se acho os outros RPGs deles para ver se tem algo interessante. Quem sabe rola alguma partida no futuro. :)

    Like 0 Short URL:
  • Para esse sistema acho que não é esse o caso. Eu tenho o Space Dragon, ele tem tudo o que você precisa para jogar também. Fizeram adaptações no sistema para o ambiente de ficção científica. Imagino que os demais jogos da editora também sejam assim, contenham tudo o que você precisa para começar a jogar sem ter que comprar o Old Dragon.

    Particularmente eu não gostei do Space Dragon por dois motivos. A proposta do jogo é jogar no ambiente Pulp, onde a ficção científica começou e poucos autores tinham acesso à ciência real e não se preocupavam em balizar suas histórias. Veja bem, não há como fazer qualquer roteiro sem nenhuma mentira ou extrapolação, mas aceitar coisas como buracos negros que são criados e somem como mágica, ou pessoas andando no espaço sem trajes é algo muito difícil de eu engolir. Não consigo mais aceitar que as coisas aconteçam sem um motivo, sem consequências e principalmente sem limitações.

    O outro motivo é que minha experiência jogando, escrevendo e conduzindo jogos de RPG me diz que um sistema com classes de personagens não funciona plenamente em ambientes não medievais. Para isso é melhor um sistema baseado em compra de habilidades como a maioria dos sistemas de jogos são. E está aí o Mutants and Masterminds que não me deixa mentir. O autor fez tantas mudanças, que estruturalmente nem lembra mais o sistema D20.

    Like 0 Short URL:

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login