Reescrevendo Star Trek XI: Capítulo 7 - A Primeira Reação

Olá pessoal! Segue o sétimo capítulo dessa saga. Para aqueles que iniciam a leitura agora, antes leiam os capítulos anteriores.

Introdução

Capítulo 1 - Os Laços

Capítulo 2 - O Encontro

Capítulo 3 - Causa Improvável

Capítulo 4 – Mais Variáveis Para a Equação

Capítulo 5 - A primeira Perda

Capítulo 6 - O Erro





Capítulo 7 - A Primeira Reação

Shiran permaneceu em sua sala particular próxima à ponte, durante a maioria do tempo em que os reparos na engenharia ocorriam. Tinha vários pads espalhados por sua mesa e fazia alguns estudos até que o som da campainha alertou que alguém à porta.

- Entre.

Segundos depois Derak e T´Renna entram no aposento. O imediato estava com cara de poucos amigos.

- Senhor com a ajuda de T´Renna conseguimos terminar os reparos, mais alguns minutos estaremos à plena força. Ela ganhou meu respeito, sabia exatamente o que fazer, mas estou preocupado com essa missão, pois já fizemos alterações no passado quando destruímos aquela nave. Poderíamos começar a cumprir a missão onde estamos.

- Comandante, não estamos na época correta, sofremos um desvio quando a energia da explosão que destruiu o raio trator daquela nave desconhecida aumentou nossa velocidade e entrou em contato com a anomalia, precisamos realizar um novo salto para a época prevista. Interveio a agente do Tal Shiar.

Tudo indicava que eles já estavam discutindo isso durante entre a engenharia e o escritório particular do comandante.

- Derak, temos ordens autênticas para prosseguir com isso. Comece a fazer os preparativos para um novo salto. Falou olhando para Derak numa expressão denotando que ele dava razão ao imediato e que ia argumentar com a agente do Tal Shiar como em tantas outras vezes antes quando ambos discordavam dos superiores.

Após alguns segundos Derak deixa a sala para cumprir as ordens. T´Renna percebeu a expressão de Shiran, enquanto Derak deixava a sala ela colocou os braços para traz entrelaçando as mãos atrás do quadril foi até a janela e virou-se pra encarar o comandante, após alguns segundos fitando o espaço.

- Temos que saltar novamente, não é a época certa, nossa família ainda não ascendeu o suficiente. Vamos estragar tudo se agirmos aqui.

Shiran assentiu com a cabeça após perceber que não tinha o que argumentar.

----------------//----------------

Meses depois que luz da explosão que matou a tripulação da Seleia se extinguiu no espaço, um homem negro, alto, com cabelos grisalhos quase brancos, sentado à sua mesa de trabalho recuperava-se de um pequeno choque após ler os últimos relatórios que recebeu. Diferente das demais áreas de atuação da Frota, ele tinha um cuidado especial com essa devido ao que tinha passado lá quando fora capitão, então tinha pedido ao Almirante Harris que lhe enviasse um relatório com as ocorrências fora do padrão. Isso incomodava Harris, mas para o Grande Astronauta, apelido dado ao comandante da Frota Estelar, imitando o Grande Golfinho da marinha norte americana, um incômodo era um preço pequeno a pagar para o que estava em jogo.

Nesse momento duas pessoas se encaminham para o escritório do Grande Astronauta, cada um munido de seu pad contendo anotações sobre possíveis assuntos que o Almirante da frota poderia querer discutir, trajados com uniformes vermelhos da Frota Estelar. O Almirante Bolson comandante do setor de Engenharia, e a Almirante Liu, comandante da área de logística, encontraram-se no turbo elevador e conversavam jovialidades enquanto disfarçavam a curiosidade diante da súbita chamada ao gabinete do chefe. Entraram no recinto após à permissão do Grande Astronauta, o escritório era uma sala simples com paredes brancas, uma estante com alguns livros e algumas réplicas de naves estelares, um quadro com as medalhas ganhas na Frota Estelar, uma grande mesa de reuniões à esquerda perto da entrada da sala e ao fundo, uma mesa de madeira com alguns souvenires de viagem um console e logo à frente da cadeira uma placa dourada com o símbolo da Frota Estelar e a inscrição em inglês \\\"Almirante da Frota Sibusiso Mokoena\\\".

O Grande Astronauta, estendendo as mangas de seu uniforme amarelo com as insignias de sua patente, os recebe com um sorriso, faz um gesto indicando que os outros vestidos em uniformes vermelhos, sentem-se à mesa de reuniões e revela o assunto após alguns dos seus comentários peculiares.

- Larry, como está indo o projeto Constitution? Pergunta Mokoena.

- Já estamos nos testes preliminares da nova rede de distribuição de energia. Os novos motores de dobra estão indo muito bem e seus testes estão quase terminados, estamos com alguns problemas em conseguir lidar com toda energia que os novos motores entregam, mas nada que vá atrasar o cronograma.

- E quanto aos sistemas de armas e velocidade de dobra? O quão estamos avançados nisso?

- Temos uma meta, mas só teremos certeza, quando fizermos os testes integrados com as naceles e a rede de distribuição de energia.

- O que acha se aumentarmos o cronograma em 35% para o desenvolvimento de velocidade e armas?

- Isso seria ótimo, mas não há garantias de que consigamos alguma melhora significativa mesmo com o aumento do tempo.

- Tem razão Larry, por isso andei fazendo alguns contatos, você pode não gostar do que vou dizer, mas eu finalmente consegui convencer os vulcanos a nos ajudar.

- Realmente isso é uma surpresa! Responde Bolson disfarçando o quanto estava contrariado.

- Mas o que os fez mudar de ideia? Pergunta Xiao Chen Liu em sua primeira interação.

- Eu contei a eles que perdemos a Seleia, e esse é o mais sério incidente de todos que já tivemos na região. Presumo que esse foi mais um teste das nossas forças o que me leva a crer que a situação pode piorar mais e é aí que você entra.

- Em quantas naves mais está pensando senhor? Xiao Chen tinha um raciocínio rápido, já começava a planejar o que poderia fazer para aumentar a produção dependendo do que o Grande Astronauta solicitasse.

- Não sei ao certo, estou tempo demais lidando com assuntos políticos, precisamos projetar o quanto perderíamos em termos de presença no nosso território se não contarmos com a classe Constitution durante um ou dois anos.

- Eu preciso ver com a minha equipe e replanejar o cronograma do projeto. Quem os vulcanos vão mandar? Falou Bolson enquanto anotava em seu pad.

- Selmak e T\\\'Pol, eles chegam daqui 2 dias. T\\\'Pol é relativamente fácil de lidar, talvez você tenha problemas com Selmak.

- Vou passar a bola para um velho colega seu, Brad Tucker.

- Ah, não menos importante Naguia tambem virá.

- Fazer vulcanos e andorianos trabalharem juntos? Isso sim vai ser um problema.

Bolson e Mokoena deixam escapar uma gargalhada, enquanto Xiao Chen está com a mão no queixo com uma expressão pensativa, parecendo estar em outro lugar. Ela espera que os risos diminuam e olha para Mokoena indicando que vai falar alguma coisa.

- Eu tenho uma sugestão senhor. Podemos reativar a classe Daedalus, as últimas naves já tinham simplificações que aceleravam sua construção. Elas não são tão modernas quanto as da Classe Federation, mas se lançarmos algumas delas também, podemos aloca-las em áreas onde precisamos de menos poder de fogo e liberar novas Federation para aumentar nossa linha de frente. O que acha Larry?

- É uma boa ideia, podemos incluir nelas alguns dos sistemas melhorados para a classe Federation. Estamos testando novas armas e podemos ver se aceleramos os testes dos protótipos dos torpedos fotônicos.

Após alguns segundos coçando o queixo em silêncio, Bolson fala quando percebe que os outros dois começavam a estranhar seu silêncio

- Talvez eu tenha uma carta na manga. Classe Kelvin, é um projeto do capitão Rummels da minha equipe, rejeitamos a princípio por ter poucas inovações e para nos concentrarmos no projeto Constitution. Mas segundo a ideia dele era ter uma classe nova porem simples de construir. Exatamente o que estamos precisando.

- Preciso das especificações para determinar quais estaleiros são capazes de construí-las. Retrucou Xiao Chen.

- Muito Bom pessoal! Responde Mokoena para depois pedir mais detalhes do plano de Bolson.

Clique aqui para a oitava parte.

Leave your comments

Post comment as a guest

0
  • No comments found

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login