Reescrevendo Star Trek XI

Estamos às portas do segundo filme, então resolvi mudar minha maneira de opinar, e aproveitar e fazer um exercício de imaginação, como nos velhos tempos em que eu escrevia roteiros para RPG.

Claro que todos trabalhamos pra viver, todos precisamos de dinheiro, mas eu ainda sou daqueles que tem o prazer de ao final ver que o trabalho que desempenho ficou bem feito. Considero-me um privilegiado pois eu trabalho com o que eu gosto, e talvez por isso muita gente discorde de mim, pois eu sempre procuro fazer o melhor que posso e tenho muita alegria quando vejo que o trabalho ficou bom.

Muitos de vocês já devem saber que eu detestei esse último filme de Jornada nas Estrelas, quer dizer, Star Trek. É, eu sou do tempo em que as coisas eram traduzidas para a nossa língua. O roteiro é muito fraco, acho que o objetivo é claro, criar um universo alternativo, mas a maneira que fizeram isso foi péssima. Jornada não é uma coisa simplista, não é só efeitos especiais, bad boys e casaizinhos flertando. É um universo rico e complexo, com uma mensagem de esperança para humanidade que é sua marca principal, por isso ele sobreviveu a todos esses anos com seus roteiros e personagens fortes, marcantes e inteligentes.

Como escritor amador, acho que um cara que é profissional tem que fazer um trabalho melhor que eu faria, tem que se preocupar com a coerência em sua estória, não tem que fazer algo real, mas não deve tentar enganar seu público. Não é arrogância minha não, ao contrário do que você pode estar pensando, mas tente se lembrar da sensação ruim de ter saído de um restaurante, após pagar caro por um prato que você sabe que faria melhor, é assim que me sinto em relação a esse filme.

Em outros artigos eu também já expressei minha opinião sobre os filmes do tipo linha de montagem que hoje saem de Hollywood. Parece-me que hoje em dia o dinheiro importa mais, não há mais tanto interesse em contar uma boa estória. Jornada nas Estrelas não escapou disso incólume, depois do terrível Nemesis, que tinha se tornado o nemesis de toda franquia, achava que não podia piorar mais, aí veio o filme do JJ Abrams pra me provar o contrário.

Resolvi mudar de atitude então, já que qualquer um pode bagunçar o universo de Jornada nas Estrelas, por que eu não poderia colocar a minha colher nisso também? Resolvi parar de reclamar e canalizar a minha revolta a cerca disso de forma construtiva. Como um exercício e uma distração para mim, a partir desse mês, vou publicar uma série de contos interligados que reescrevem a estória desse último filme, prestem atenção aos artigos com o título: “Reescrevendo Star Trek XI”. Lembram-se daquelas revistinhas da Marvel "O Que Aconteceria Se..."? Resolvi brincar com isso também e fazer o "O Que Aconteceria Se o Star Trek 2009 fosse escrito para os fãs de Jornada nas Estrelas?" Humildemente espero que vocês gostem! Clique aqui para a primeira parte.

Leave your comments

Post comment as a guest

0
  • No comments found

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login