Eu vi: O Dia em Que a Terra Parou 1951

Agora sim eu acho que posso ver a nova versão desse filme. Embora eu duvide que chegue aos pés da primeira versão em termos de roteiro.


Esse era um filme que sempre ouvi falar muito bem, mas não tinha conseguido uma oportunidade de ver. Depois de saber do remake, fiquei mais instigado ainda e não assisti ao novo pra poder comparar os dois e ver o que realmente foi aproveitado do original.

O cinema americano vive uma crise criativa sem precedentes, nada de novo é criado, usam e abusam de remakes e essas reciclagens são rasas e usam os efeitos especiais como maquiagem. Como esse filme não tinha esses recursos então tiveram que contar uma boa estória mais centrada nos personagens e seus dilemas.

Ele tem uma forte influência de sua época como não deveria deixar de ser, o clima da guerra fria e da desconfiança se faz muito presente no filme, mas ao contrário do que muitos possam pensar, o tema principal continua contemporâneo, que a humanidade deve evoluir como sociedade e o primeiro passo para isso é a paz entre os povos.

Do inicio ao fim, essa é a mensagem que o personagem principal tenta passar tanto para os demais personagens quanto para os espectadores. Esse tom filosófico é o ponto alto do roteiro e os diálogos de Klaatu com o menino que tornou seu amigo demonstram várias vezes isso. Ao conhecer a Terra com Bobby, Klaatu demonstra um espanto com algumas coisas que a sociedade humana sempre fez, um tipo de espanto que muitas vezes nós mesmos temos diante de alguns eventos que são comuns devido a nossa natureza beligerante.

Esse filme questiona, e nos leva a reflexão e é mais uma prova de que boas estórias sobrevivem ao tempo, sua mensagem permanece contemporânea, vale a pena ignorar que seus efeitos estão datados e curtir essa obra prima.

Duas outras coisas antológicas nesse filme: O robô Gort é realmente assustador! E ouvir a famosa frase Klaatu barada nikto foi pra lá de interessante.

Leave your comments

Post comment as a guest

0

People in this conversation

  • Guest - Bruno

    Cool... aonde você arrumou a versão? internet?

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Chanceller Martok (Alexandro Paulo)

    Ainda existe algumas que alugam dvds clássicos. Eu assinava a Net Movies que tem um grande acervo, mas talvez você encontre no Netflix também. Como a Blockbuster já não é mais uma locadora de fato, acho um pouco mais difícil de conseguir em uma locadora convencional, mas vale a pena procurar.

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Findreans ( Eduardo Castelhano )

    Depois faz uma comparação com o filme novo. Pensei em fazer isso com alguns filmes que assisti os dois... e até dois deles com o livro que deu origem...
    Incrivel que conheço gente que assistiu esse filme original na época que foi lançado e não esqueceu até hoje a frase... :)
    Eu assisti apenas a versão mais recente deste.

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Chanceller Martok (Alexandro Paulo)

    Eu adiei assistir a nova versão porque queria mesmo ver o original e comparar as duas, porque acho que em termos de roteiro a primeira versão deve ser melhor. Talvez eu esteja enganado, mas acho difícil, pois naquela época a estória tinha que ser boa pra fazer sucesso e não tinha como disfarçar os problemas de roteiro usando efeitos especiais.

    Like 0 Short URL:

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login