Resenha de Filme: A Outra Face

Num dos meus últimos dias de férias, durante a tarde, estava entediado e ao procurar algo para ver, deparei-me com esse filme. Depois de adiar várias vezes, finalmente decidi ver, e foi divertido.

Dirigido por John Woo e estrelado por John Travolta e Nicolas Cage, esse filme conta a história de um agente do FBI, John Travolta, que após o assassinato do filho, dedica a sua vida a prender o assassino, Nicolas Cage.

Poderia se passar por um filme policial comum, mas o assassino fica em coma após sua captura e os médicos não acreditam que ele possa se recuperar. Mas antes de ser capturado, ele plantou uma bomba em algum lugar de Los Angeles. Para salvar a cidade, John Travolta aceita uma missão inusitada, submeter-se a uma cirurgia onde vai trocar de rosto com o seu pior inimigo, entrar numa prisão de segurança máxima se passando por ele para arrancar de seu irmão como localizar e destruir a bomba. A troca de rostos acontece de forma perfeita, John Travolta se torna Nicolas Cage em menos de um mês de recuperação e sem nenhuma sequela ou rejeição. Parece ou não ficção científica?

Então quando achávamos que ia ser uma coisa fácil de conseguir, o assassino desperta do coma, liga para os seus capangas e sob ameaça, faz o médico colocar o rosto de John Travolta nele e os dois "trocam de corpos", agora o assassino é o policial e o policial se torna o assassino. Chegamos então ao ponto alto do filme, a interpretação dos dois atores, quando trocam seus personagens. Travolta e Cage dão um show, quase salvando um filme que tem um roteiro tão cheio de furos quanto um queijo suíço.

Minha nossa! John Woo deve adorar destruição e tiroteios, é o que mais tem nesse filme. Algumas cenas são legais, mas não tapam os buracos do roteiro, e o filme só se salva pela atuação dos seus protagonistas. É um bom filme pra se ver só pela diversão, mas não dá para leva-lo a sério.

Leave your comments

Post comment as a guest

0

People in this conversation

  • Guest - e-goist

    .....na verdade, o filme é baseado em fatos reais. O roteirista, antes de escrever o roteiro recebeu um transplante de face, tendo seu rosto substituído por uma tremenda cara-de-pau.

    Sem levar a sério, o filme é diversão garantida. Para os chatos que levam tudo o que assistem à sério, é pouco recomendado. A não ser que eles prentendam se sentir como se tivessem feito um transplante que os deixou com cara de otário.

    E admirei a coragem dos atores também. Dois caras consagrados entrarem num projeto esquisitão desses é uma ousadia difícil de ver em Hollywood hoje em dia.

    Like 0 Short URL:

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login