Resenha de filme : BLADE RUNNER 2049

blade runner capaO filme que quando fora anunciado gerou uma grande controvérsia pois seria a continuação de um filme que muitos consideram que é único e que não deveria ter continuação.

 

 O filme começa com a explicação do background da história, que uma empresa chamada Tyrell criou os replicantes, que são construtos artificiais que, conforme o nome indica, replicam seres humanos, substituindo os mesmos nas funções de trabalho. A empresa estava indo bem até que uma grande rebelião dos replicantes acabou levando a empresa a falência.

 

Anos depois, uma empresa chamada Wallace que despontou com a produção de alimentos e com a erradicação da fome, começou a comercializar um novo modelo de replicante criado para obedecer, com isso, os replicantes antigos, os modelos nexus 8, passaram a serem caçados e "aposentados" ( ou seja, simplesmente destruídos ) por agentes que são chamados de Blade Runners.

 

Depois passamos a cena que mostra o policial KD6-3.7, que é um dos blade runners, indo para uma fazenda de produção de proteína ( leia-se aqui, larvas ) localizada na Califórnia , ao chegar ele solta, de seu veículo, um drone que examina o local em busca de ocupantes.

 

Entrando na mesma, ele encontra com apenas um residente, que trabalha no cultivo da fazenda e que fora no passado um médico no período de guerra. Ambos acabam identificando-se como replicantes, sendo que o fazendeiro está ali a 20 anos e é um modelo nexus 8 e o policial é um dos modelos mais atuais ( o nexus 9 ).

 

Após um combate entre ambos, o fazendeiro é eliminado e o seu registro de replicante é atualizado através do número registrado no seu olho ( arrancado do corpo pelo policial ). Após o policial fazer o drone verificar um local específico na fazenda, a policia identifica, que há uma caixa grande enterrada próxima a uma árvore morta, no entanto é solicitado ao agente que ele volte e a caixa será verificada pela polícia futuramente.

 

O agente, que é chamado de K pelos outros, depois de passar pela polícia, volta para sua casa e é recepcionado por um holograma de simulação de amante chamado Joi, que é produzido pela empresa Wallace, a mesma do novo modelo de replicante.

 

Ele dá de "aniversário" para ela, um upgrade eme seu sistema, a inclusão de um dispositivo que pode fazer com ela passe a deixar o lugar aonde ele vive, pois ela é limitada pelo projetor do holograma. Então ela passa a poder ir aonde ele levar o dispositivo portátil. Com isso, ele a leva para o lado de fora do prédio, no terraço, enquanto chovia, para um momento romântico. Mas o momento é interrompido, por uma chamada da polícia, pois a caixa metálica fora recuperada.

 

No laboratório da polícia lhe é relatado que a caixa continha o que restou de um corpo, basicamente os ossos e cabelos. A perícia no corpo indicou que era de uma mulher e que a mesma havia dado a luz, morrendo no processo. No entanto, ao examinar com maior minucia os ossos, identificaram que eram de um replicante. Essa notícia trouxe surpresa para a chefe de polícia e a mesma ordenou que K começasse uma investigação de modo a localizar quem seria essa criança nascida de uma replicante e que a mesma deveria ser eliminada, pois se a noticia dessa possibilidade fosse a publico poderia causar muitos problemas na sociedade.

 

Como os registros dos replicantes criados pela antiga empresa Tyrell passaram a ser de posse da empresa Wallace, o dono desta empresa acabou sabendo da busca e também está interessado no resultado pois o antigo modelo de replicante tem algo que a sua empresa não consegue reproduzir.

 

AVISO : possíveis spoilers a partir desse ponto.

 

Este é um daqueles filmes que quando fora anunciado gerou uma grande controvérsia pois seria a continuação de um filme que muitos consideram que é único e que não deveria ter continuação, dado o respeito que o filme anterior possui. E o resultado agora deve ter novamente dividido opiniões. Vi muita gente dizendo que é um filme bom e só, vi outros dizendo que esse filme é apenas uma imagem pálida do anterior. O maior problema visivelmente fora que a direção não definiu para que lado ia neste filme. Imagino a pressão que deva ter caído sobre o pessoal envolvido para justificar o custo de uma produção dessa ( estimada em 150 milhões ) e fazer um filme que não fosse atrativo ao público. É justamente ai que ficou o problema, o filme anterior apesar de ser um filme marcante não fora também um filme que fora um sucesso de bilheteria. E toda vez que um filme fica no meio termo nunca agrada completamente nenhum dos públicos.

blade runner 01

Que atmosfera terrível essa

 

O filme não é conceitual ou profundo o suficiente e também não tem elementos de ação suficiente para atrair o outro público. No todo acabou ficando um filme que costuma ser classificado como um filme “denso” ou “pesado” mas não teve elementos suficientes para se tornar um filme conceitual. Há muitas possibilidades que foram lançadas e nenhuma fora completamente explorada, fora que em muitos pontos tiveram situações lançadas que não foram aproveitadas, a impressão é que muita coisa fora deixada de maneira mais primária já visando uma possível continuação, em filme que deveria ter sido feito com o argumento fechado.

 

Temos os novos replicantes, que seria um modelo mais avançado comparado ao modelo anterior e que talvez o principal ponto de diferença, segundo o que é falado logo no inicio do filme é o fato dos mesmos obedecerem. Considerando que houve uma revolta do antigo modelo, um novo que não tivesse essa possibilidade seria melhor aceito na sociedade, no entanto, fica muito indefinido o que seria essa condição: seria obedecer a o que ou a quem, uma programação criada? A ordem de alguém? O que aconteceria se recebessem múltiplas ordens? Ou ordem conflitantes? Não houve nada no filme que definisse isso.

blade runner 02

Propagandas... Huh? Atari?

 

O principal ponto do filme anterior é a dificuldade de se identificar quem é ou não um replicante, já que eles são semelhantes aos seres humanos e em alguns pontos, até fica a dúvida de alguns replicantes se são realmente replicantes ou se são humanos. Agora não existe mais essa dificuldade de identificação de replicantes, o agente K é identificado como replicante por todos dentro da policia, pelos vizinhos e até por outros replicantes que ele encontra, mesmo os de modelo anterior, e ele sofre o desprezo de todos eles. E os replicantes, “replicam” muitas características humanas como comer, beber, fumar e até fazer sexo e morrem até da mesma maneira que os humanos, uma das poucas exceções que aparece é que o agente K entra em uma área que tem uma atmosfera tóxica e respira normalmente. Também há uma demonstração de sentimentos, principalmente entre K e a simulação Joi, apesar que esta última segue uma programação, na parte do replicante, este segue sua própria vontade neste aspecto.

 

O ponto principal do filme é que K começa a investigar e com isso, começa a questionar suas lembranças e sua própria identidade, há também diversas indicações que o K seria um pouco diferente dos replicantes, como por exemplo, quando a LUV ( replicante braço direito do Wallace que está também procurando saber sobre a descoberta ), diz que um replicante não mente. Acontece que K mente mais de uma vez no filme e a própria chefe de polcícia dar ordem para que ele minta futuramente.

blade runner 03

Propagandas interativas são o futuro. Joi coisa mais linda...

 

As referencias ao filme anterior aparece na indicação de que o replicante que K procura é a Rachael, replicante que aparece no primeiro filme, que é o caso amoroso de Deckard, que reaparece neste filme e há uma indicação que tenta puxar do questionamento do primeiro filme.

 

Visualmente mantiveram todos os elementos que víamos na produção anterior: a cidade completamente tomada por construções, quase parecendo uma favela de proporções gigantescas. A mistura enorme de linguagens ( aparecem pessoas falando em japonês e até em russo, escritas em kanjis, etc ) tanto escritas e faladas e as propagandas que tomam conta de prédios inteiros. Desta vez até com hologramas interativos. Essas propagandas foram um dos pontos marcantes nesse filme, a quantidade de empresas atualmente existentes que aparecem são na maioria facilmente reconhecidas. Estranhamente aparece uma frase da Pan Am em um prédio ( sem mostrar simbolo ), que soa mais como uma homenagem ao filme anterior do que a representação de uma empresa propriamente dita. O ambiente é o mesmo que aparecia, o que demonstra que não houve muita mudança nos 30 anos de argumento que se passam entre os dois filmes: neblina, chuva, ar intoxicado...

blade runner 04

O amor entre os "artificiais"

Basicamente aconteceu o que disseram, o filme é um filme bom, mas as direções que podiam ter seguido não foram utilizadas e a indefinição de qual tipo de filme seguir consegue não ser de agrado da maioria do publico, incompleto para quem gosta de um filme profundo e sonolento para quem prefere ação.

 

 

 Não teve como terminar o filme com a sensação de que “faltou alguma coisa”, não arranhou reputação do primeiro filme mas não chegou próximo daquele.

Leave your comments

Post comment as a guest

0
  • No comments found

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login