Resenha de Filme: Maré Vermelha

Os últimos acontecimentos na Ucrânia e as trocas de acusações entre EUA e Rússia lembraram-me do período de guerra fria. Esse filme ilustra muito bem do que tínhamos mais medo e o que realmente estava em jogo.

Dirigido por Tony Scott e com roteiro de Michael Schiffer, esse filme nos traz um grande elenco liderado por Gene Hackman e Denzel Washington. Podemos ver grandes atores ainda no inicio de suas carreiras, como Viggo Mortensen, James Gandolfini, George Dzundza, Ryan Phillippe, Steve Zahn e Matt Craven.

Quando o muro de Berlin caiu eu era um adolescente cheio de ideias e ideais e, parando para pensar friamente, sem muita ideia do que realmente estava acontecendo. Na maioria das vezes quando você vive o momento, só se dá conta de sua dimensão anos depois, após refletir e encontrar outras informações e perspectivas sobre o mesmo fato.

Mas porque uma resenha recente de um filme tão antigo? Porque algumas histórias mesmo sendo antigas ainda tem muito o que nos contar, é por esse motivo que alguns filmes são mais famosos citados e sobrevivem ao tempo, enquanto outros não. E o que está acontecendo recentemente deve servir de reflexão pois algumas coisas devem ser lembradas para não serem repetidas.

Esse filme marcou a minha vida e eu o assisti completamente por acaso. Eu e um amigo que está sumido aqui do site, marcamos de ver Broken Arrow com os amigos da faculdade, entretanto o famoso trânsito problemático do Rio de Janeiro nos pegou e chegamos 5 minutos depois que a seção começou. Obviamente os demais que já tinham enfrentado fila e comprado seus ingressos, não nos esperaram. Então estávamos num dilema fácil de resolver, viemos até aqui, vamos escolher um outro pra assistir. Eis que vimos o cartaz vermelho aí em cima do artigo e escolhemos esse. Sorte divina!

O filme conta o dilema de uma tripulação americana de um submarino balístico, ou seja, capaz de lançar mísseis nucleares, em cumprir uma missão durante a guerra fria. Todo um cenário político e econômico foi criado para justificar a missão e o conflito em que estavam. O destaque para esse filme é que diferentemente das toneladas de outros feitos na época, onde personagens militares são protagonistas, o enredo é focado no lado humano deles. São treinados, mas todos tem suas peculiaridades, seus anseios e medos. O roteiro traz motivações e elementos presentes em muitos contos e livros de ficção científica. Um filme feito no período da guerra fria que captou muito bem o espírito e o contexto da época e sem aquela famosa propaganda da superioridade americana.

Para os mais detalhistas e talvez também para os seus detratores, foi o filme que me fez apaixonar por submarinos, dados os detalhes do roteiro que fazem a diferença e são importantes para o desenrolar da história. Não se aflijam, nada muito complicado de entender, pois foi muito bem explicado, mas tudo bem realista. Muito interessante para mim, foi procurar referências e informações sobre aqueles detalhes e encontrar base real para todos eles. Esse filme é uma ótima referência de estudo para quem quer usar máquinas em roteiros. Depois de vê-lo assisti a outro clássico, Caçada ao Outubro Vermelho, comecei a jogar Seawolf, Fast Attack e 688...

A cereja do bolo é a sua sensacional trilha sonora. Um inspirado Hans Zimmer nos trouxe um perfeito conjunto de músicas que ajuda a compor o clima tenso das cenas. Ainda era época onde as trilhas também eram importantes, que tinham tanto destaque que se conseguia lembrar da cena ao ouvir as notas. A música que toca no discurso do capitão à tripulação me arrepia até hoje ao me remeter à cena.

Se você não viu, vale muito a pena ver. Se já viu comente!!!

Últimos Comentários

Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...
Imaginava que Batman e Superman ganharia vários prêmios. Desanimei completamente de escrever uma res...
Também tive dificuldade de escrever essa resenha sem estragar as surpresas que o filme traz. Levei u...
Bom que você tenha escrito essa resenha. Eu fiquei pensando nela a muito tempo porque é um daqueles ...

Login