Resenha de filme : CARGO - O ESPAÇO É GELADO

cargo cartazEste filme leva o titulo não oficial de ser o primeiro filme scifi suíço e também levou em português um dos subtítulos mais vagabundos que eu já testemunhei. O que sempre me leva a questionar como esse tipo de coisa é decidido.

O filme se passa em um futuro da humanidade em que viagens espaciais são uma realidade e que a humanidade passou a viver em estações espaciais devido ao estado de degradação do planeta Terra. Em uma destas estações encontramos a personagem Laura Portman, que é uma medica e está para embarcar como uma tripulante na nave Kassandra. Laura vê com tristeza a situação de degradação que a humanidade se encontra até dentro das estações e está aceitando o trabalho para conseguir juntar dinheiro e poder se mudar para Rhea, um planeta que parece com a Terra no passado aonde a vegetação era abundante e a natureza sem danos, uma espécie de paraíso pelos anúncios da empresa responsável pela nave, mas cujo valor para a ida ao mesmo é dispendioso. A irmã de Laura vive lá com os filhos e se comunica com a mesma periodicamente, em intervalos de tempo longos devido ao tempo que a transmissão leva para chegar ao destino.

A nave está transportando uma “carga fria” de componentes para a construção de uma estação espacial e vai levar 4 anos para chegar a seu destino. Laura se une a tripulação da nave, que recebeu como extra um agente se segurança devido a ação de grupos terroristas que pregam que a humanidade está dependente demais das estações.

 

cargo 01

 

 

Faltando pouco tempo para o termino da viagem, Laura é a única tripulante que permaneceu acordada durante todo o tempo, os demais tripulantes estão todos em sono criogênico e a nave está seguindo para o destino com a rota automatizada. Durante as rondas de rotina, Laura desconfia que algo está acontecendo na nave e decide acordar o capitão da mesma e o agente de segurança e os três vão investigar a área de carga. Quando estão lá, o capitão acaba caindo de uma determinada altura e morrendo, o que caracteriza que realmente está acontecendo algo fora do esperado.

O titulo original do filme sofre com o problema de ser muito genérico, devem existir uns 10 filmes com esse titulo. Para contornar isso, resolveram colocar um subtítulo, porem conforme coloquei lá no inicio do texto, esse subtítulo é medonho. Quando escolheram devem ter pensado na referencia a carga fria da nave, mas dizer que \"o espaço é gelado\" é equivalente a dizer que “o Sol é quente”, ou seja, uma frase que não diz e nem acrescenta nada. Mas deixando isso de lado vamos ao filme.

 

cargo 02

 

Só fui saber que ele é um filme suíço depois de assisti-lo. A premissa original não me chamou muita a atenção porque parece muito com outras premissas de outros filmes, tais como Alien, Enigma de Outro Mundo ou o mais recente Pandorum, no entanto o filme me trouxe algumas surpresas no argumento, pois ele tem mais coisas escondidas do que é possível se revelar na sinopse e assim sendo, eu também não posso falar para não dar um spoiler destrutivo aqui.

Em termos de efeitos especiais o filme é bem competente. Não são efeitos de primeiríssima linha, mas são bem feitos. Um dos pontos a se discutir aqui é justamente o interior da nave. Parece que depois do filme Alien todas as naves tem o interior sombrio, com iluminação padrão precária. Determinados setores da nave até pode ser, mas qualquer local da nave ser assim fica difícil de levar a serio. Obviamente, essa escolha teve com a idéia de fazer um filme de suspense, mas até os alojamentos serem mal iluminados, já beirou o exagero. O design geral é mediano.

 

cargo 03



O ponto de maior problemática do filme é justamente o argumento. Ele é muito bom depois que se verifica o porque das coisas, mas o andamento até lá é que acaba decepcionando. Tentaram fazer um filme de suspense com aquele toque de tensão misturado com conspiração, só que nada disso fica continuo na trama. O suspense é muito pouco e não se mantem e a parte da conspiração não foi bem dosada para manter aquela expectativa gradativa até a revelação do todo.

O filme demonstra que os suíços podem até fazer um filme decente de scifi, mas devem pensar melhor seus roteiros se pretenderem fazer filmes mais memoráveis.

Leave your comments

Post comment as a guest

0

People in this conversation

  • Guest - Juliano

    Olá, li sua resenha e gostei. Só não gostei do spoiler sobre a morte do capitão. Outra coisa, quanto a isso da nave ser obscura coisa e tal, eu até vejo proposito, sei lá, imagino que as naves não podem gastar energia atoa, uma vez que elas viajam por anos sem parar, logo, a energia é economizada.

    Like 0 Short URL:
  • Guest - Findreans ( Eduardo Castelhano )

    A morte do capitão não chega a ser um spoiler porque acontece bem cedo no filme e saber que o mesmo morre antecipadamente não atrapalha as surpresas do roteiro ou revela algo que não deveria ser revelado na trama, inclui no resumo pois era necessário citar porque fora o fato que indica que algo mais está acontecendo.
    A questão da iluminação se tornou um padrão em quase todo filme que mostra o interior de uma espaço-nave depois do filme alien, mesmo que não haja justificativa para isso. Neste caso pode até ser que o motivo seja a economia de energia, mas é muito dificil que pessoas fiquem confortáveis em áreas habitacionais deste jeito, não vejo sentido nisso.

    Like 0 Short URL:

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login