Para surpresa de ninguém, músicos do Kraftwerk revelam que são robôs de verdade

Apesar do nome soar quase um palavrão em alemão, o Kraftwerk é uma unanimidade no universo da Música, sendo venerado por décadas entre os amantes da música eletrônica e de outras vertentes. Faço uma breve pausa aqui para lembrar que música eletrônica não é só aquilo que o DJ faz com um pendrive na cabine da pista de dança, mas vai muito além com milhares de propostas de grupos, projetos, bandas e afins. 

 

Isto posto, vamos ao \"x\" da questão: O Kraftwerk.

Criado pelos amigos Ralf Hütter e Florian Schneider em Düsseldorf - Alemanha, em 1968, o grupo se destacou pelo pioneirismo na introdução (ui!) de sintetizadores e na elaboração de novas sonoridades, embora tivesse mais a ver com Jazz no início da carreira.

Independente de estilos, o grupo criou uma metalinguagem musical própria, adentrando a década de 1970 como um quarteto, graças a adesão dos músicos  Wolfgang Flür e Karl Bartos, que trouxeram uma nova dinâmica e novos hardwares ao estúdio King Klang, o que serviu de base para a criação de alguns de seus álbuns mais conceituais como RadioActivity, Trans-Europe-Express, Computer World, Man-Machine, etc. O King Klang era o antigo estúdio do grupo e boa parte de seu maquinário - computadores, sintetizadores, emuladores, e mais - foi projetada e construída pela própria banda, que buscava formas de, por exemplo, converter sinais de pulsares da vizinhança próxima na Via-Láctea e convertê-los em frequência sonora para usar em suas músicas. Tudo just for the lulz! :D Tô de brinks, o troço era um experimento levado a sério, tanto que em RadioActivity eles realmente samplearam um contador geiger para usar numa música homônima.  

Dica do tio aqui: Se você gosta de música e for um ouvinte atento, vai perceber que há uma certa atmosfera de celebração da Ciência e Tecnologia espalhada por toda a obra do Kraftwerk. Com a chegada dos anos 1980, e com o lançamento de Man Machine, os caras mandaram criar réplicas deles mesmos para brincar com o conceito de \"homem-máquina\" o que originou os famosos robôs dos integrantes, que se tornaram uma atração à parte nos shows.

Ralf, Florian, Karl e Wolfgang zoavam a história toda dizendo que seus robôs eram melhores e mais adequados que eles para posarem para fotos e encararem coletivas de imprensa, o que podia ser entendido como uma crítica velada à exposição de celebridades na mídia e olha que nessa época não existiam tantos paparazzos, não existia Caras e TV Fama. Mas o recado tava dado, o papo era reto e cibernético e o Kraftwerk fez história e carreira na música influenciando gerações posteriores do eletrônico ao rock, hip-hop e muitos outros.

Sim! Eles também estiveram no Brasil nos últimos anos. Quem nunca quis tocar aqui né? 

O que ninguém sabia, mas todo mundo sempre desconfiou, é que na verdade a banda havia mesmo sido substituída pelos seus robôs-sósias-doppelgangers, que na atribuição das Leis da Robótica abduziram suas contrapartes na intenção de protegê-los das forças do mal que se anunciavam no horizonte daqueles tempos. É compreensível, já que estávamos expostos ao clima de Guerra Fria pós-Segunda Guerra Mundial, pós-crise dos mísseis de Cuba, o mundo estava a beira de uma hecatombe nuclear e só teríamos soylent green para nos alimentar. A fome, a peste e a morte eram perspectivas que faziam a cabeça da humanidade e os Zone Riders estavam por aí mostrando que infecção não é coisa de Deus e com coceira não se brinca.

Agora, passada todas estas \"décadas perdidas\", além dos chatos anos 1990, o Kraftwerk voltou a produzir música, fazer shows (aliás, todas as bandas que já deveriam ter acabado praticamente voltaram porque é legal ser artista, viajar o mundo e ganhar verdinhas$) e resolveram contar toda verdade sobre a banda nesta entrevista polêmica, com segredos e escândalos de bastidores, culminando no mais completo documentário feito sobre um grupo musical que também será lançado direto em blu-ray mas que pode ser baixado no Pirate E-bay sem maiores percalços.

Como somos legais, disponibilizamos o conteúdo completo -> AQUI <-

Divirtam-se! E celebrem o fato de sermos espectadores-participantes do Futuro que hoje é realidade.

Próximo capítulo : A Música sendo criada e desenvolvida por legítima Inteligência Artificial. Quem viver verá! 

 

  

embed video plugin powered by Union Development

Leave your comments

Post comment as a guest

0
  • No comments found

Últimos Comentários

Guest - Romildo lima
Li e Recomendo. simplesmente Alexey rickmann nos mostra que temos grandes potencia na literatura Nac...
Mesmo no novo endereço, que você citou, a loja não existe mais. Conversando com o dono, ele disse qu...
Guest - Leonardo
Na verdade eles se mudaram para este endereço: 33 Avenida Treze de Maio 20031-007 Rio de Janeiro S...
Guest - Karla Lopez
Eu gostei o filme. Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo ...
Guest - Ogro
Fala, Chança!!!! Gostei do texto... Essa é uma das poucas estórias do Super que eu curto. Um grand...

Login